sexta-feira, 10 de abril de 2015

Kicking sugar addiction #1

Já se passaram 48 horas desde que comi a última gordice. Se sinto falta delas? Desesperadamente! Mas estou aqui, firme e hirta no meu propósito de curar esta que é, sem dúvida, a minha grande adição.
Tenho comido um pouco de tudo, apenas (como se isto fosse coisa pouca!) excluí os alimentos com açúcares adicionados da minha dieta.
Curiosamente ontem custou mais do que hoje, passei o dia inteirinho com cravings, hoje a coisa foi consideravelmente mais pacífica, apesar de, ainda assim, me ter custado bastante.

Vamos lá a ver até quando me consigo aguentar...


Eu! 
















quinta-feira, 9 de abril de 2015

Há pessoas muito más neste mundo*

Falarem em manteiga de amendoim, a uma fanática por manteiga de amendoim, que ainda está a tentar convalescer do choque que foi a reportagem da SIC acerca do açúcar e que se encontra em total e absoluta abstinência de gordices há mais de 24 horas (quem me conhece consegue, facilmente, imaginar o estado deplorável em que me encontro) quando não se tem UM único amendoinzinho em casa que possa esmagar e triturar, triturar até virar manteiga, à noite quando o comércio está todo fechado... dói. Dói muito.



E o que eu dava agora por uma colherada disto, senhores? 



*Sim! Sois vós mesmas, suas pecadoras!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Árvore de Natal até ao tecto para todos

Queridas mães imperfeitas que não conseguem manter as crias longe da árvore de Natal, alegrem-se que a solução dos vossos problemas acabou de chegar.

Txaraaaan!




quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Sangueeeee!!!

Amei, amei, amei este post! Não só porque traduz na perfeição o meu ponto de vista acerca do assunto mas também por ser um tema que gera sempre tanta polémica por esta internet fora, especialmente em grupos de mães. Os comentários ao post original são uma pequenina (e deliciosa) amostra disso mesmo.

Deliciem-se =)


Glossário de roupas betas

"Não é novidade nenhuma que as roupas betas para criança estão na moda.
Eu confesso: adoro ver a Isabel de folhinhos, rendinhas, meias até ao joelho, laçarotes, mas atenção, convém serem usados de forma comedida, o que às vezes é difícil. Apetece enchê-las de folharecos e frufrus e elas às vezes ficam a parecer um embrulho de Natal, com laços maiores que as cabeças, pobrezinhas.

Mas, regra geral, gosto, dá um bom ar, acho que os miúdos ficam com um ar querido. Gosto pouco de ver os miúdos de fatos de treino do Mickey e de ver as miúdas de 3 anos com casacos leopardo, blusas com brilhantes e saltos altos. Acho que há tempo para tudo e enquanto eles não nos pedirem essas bonecadas e enquanto elas não quiserem parecer stripers é usar e abusar de roupinhas clássicas, românticas e fofinhas.

Mas vamos lá ver se nos entendemos. Dá para pararem de inventar nomes para as roupas betas? (pronto, vão-me responder que já existem há séculos e que ninguém está a inventar nada. Mas não dá para simplicar?)

"Ora a baby M. (ainda não percebi por que razão, mas as mães betas referem-se aos bebés betos só com uma letra. Pensando bem, deve ser para abreviar o nome completo Maria do Carmo de Santa Isabel Arriaga Almeida e Pires de Sousa) tem vestido um chambre de cambraia com gola de renda rosa e uns bloomers em bombazine com pintas cinzentas e folho na parte de trás." 
Oi???

"O baby A. tem um fofo em piquet com uma golinha debruada a azul."  
Tem o quê?!
Para as grávidas, para os pais e para as pseudo-betas - que é o meu caso - cá está o glossário das roupas pipis. Escusam de me agradecer.

Carneiras
Não se exaltem, não vos estou a chamar nomes. São mesmo uns sapatinhos betos com uma palas de franjinhas. (A Isabel tem umas, óbvio.)
Pé de Pato
Chambre 
No fundo, no fundo é uma camisa, normalmente de golinha (corrijam-me mães betas mais experientes, please!) 
Ma Petite Pricesse
Cueiro
Peça que se usa nos primeiros tempos do bebé. Vestido comprido, até aos pés, muito fácil de vestir, porque, normalmente, tem abertura atrás. 
Bloomers
Se pensarmos bem, podiam chamar-se simplesmente calções, mas para quê facilitar? Ou ceroulas, mas isso não seria um nome nada chique.
Ma Petite Princesse
Fofo 
A primeira vez que ouvimos o pai da criança a usar este termo correctamente é toda uma emoção.
Ora um fofo é um macacão a acabar no rabo, ou melhor, um vestido que fecha nas pernas, fazendo normalmente um efeito balão.
Tilly
Golas 
"Que fácil, isso toda a gente sabe, são as golas altas, para o inverno". Não, não são, caros ignorantes de roupa infantil beta. São aquelas golas de meio metro com debruados e rendas ou folhos, tudo à volta dos pescocinhos das crianças. Quando maiores, melhor. 
Maria Gorda












Qualquer semelhança com esta é pura coincidência:

 

Piquet (ou piqué)
Não confundir com piquete - c'horror! - nem com o giraço do (Gerard) Piqué. 
É um tecido que mistura algodão e poliéster com umas "microcovinhas" em forma de losango. Cá está um cueiro (ó p'ra vocês a usarem já a nomenclatura beta) em piquet:
Coobie
Tapa-fraldas
Simplifiquemos, são umas cuecas. Mas umas cuecas especiais, com folhinho, com laçarote, com frufrus. Pode usar-se por cima de um body e ficam a ver-se os refegos todos das perninhas que é uma maravilha. Se a um tapa-fraldas juntarem umas meias até ao joelho com laçarotes ou pompons, os vossos filhos ficam uns betos de primeira. E talvez rapem algum frio, mas isso é acessório.
Wedoble
[a Isabel tem um igualzinho e fica um amor]

Touca
Não, não é a touca para a piscina. É um gorro betinho, que eu adoro:
Patachoka      
Mas se formos a ver bem, o que é que nos faz lembrar? As toucas dos amish!


Faltou-me alguma peça must-have (decorem esta expressão porque têm de a usar SEMPRE)?
Falta algo para completar estes kits (apontem esta, que também é imprescindível) neste glossário de roupas betas?"


terça-feira, 2 de dezembro de 2014

100 anos de beleza num minuto



Adorei ver como os padrões de beleza mudaram ao longo dos últimos 100 anos.
Adorei mesmo!

Querido Pai Natal

Começo hoje, dia 2 de Dezembro, a minha lista de presentes. Vou enumerar apenas um por dia para não dizeres que sou uma exagerada e que peço mundos e fundos de coisas. Agora vê lá, toma bastante atenção para não confundires tudo como nos anos anteriores, ok?

  • O novo álbum dos Queen, Queen Forever.
Conta com três inéditos fantásticos e preciso mesmo muito dele para a discografia da minha banda preferida ficar completa. Por favor, por favor, por favoooor! 

Para veres como zelo pelos teus interesses, fartei-me de procurar e encontrei uma boa promoção, podes comprá-lo AQUI com um desconto de 11%!
É melhor tratares disto já antes que te esqueças. 



segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

E ontem foi assim


Jantar só para a família mais próxima. No próximo fds vem aí festa de arromba que isto de se completar 9 anos é coisa que merece ser bem comemorada! 


Leana desgraça-se na perfumaria #347

Há muito, muito tempo que um perfume não me mexia tanto com os sentidos como este. Estou completamente apaixonada por este Narciso!
Já tinha o Narciso Rodriguez For Her (eleito o melhor perfume dos últimos 20 anos pelo júri dos Fifi Awards - o Oscar da perfumaria) que amo de paixão mas acho que este conseguiu a incrível proeza de o superar.
Andava há um mês a namora-lo e a tentar esperar pelo Natal para ser o meu presente de mim para mim (sim, todos os anos me ofereço um presente) mas hoje não deu para continuar a resistir e num rompante apaixonado trouxe-o comigo.
Algo me diz que nos vamos tornar inseparáveis. 

Nasceu para isto Mr. Rodriguez! 



quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Não faças dieta, não




É que não é por nada mas estás a modos que parecida com um coelho... Just sayin'...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Cinco anos de blog


Sabia que era algures por Novembro e não me enganei. Fez anteontem, dia 16, cinco anos (Cinco! E parece que foi ontem, lembro-me perfeitamente de mim sentada no escritório a escrever as primeiras palavras deste blog) que dei vida ao Diamonds are not a girl's best friend. Nome escolhido numa clara discordância com Marilyn Monroe na música cantada por ela no delicioso filme Os Homens Preferem as Louras.
Claro que são um grande amigo (oh, se são!) mas o que seria de nós sem aquele creme, sem uma maquilhagem que nos realce o que temos de melhor e disfarce as imperfeições (as vossas, que eu, como se sabe, não tenho cá dessas coisas), um perfume marcante, um bom casaco ou uns sapatos e uma carteira de modelo clássico e intemporal? Sem algo que nos tirasse os pêlos? Nada! Não seríamos n-a-d-a! E quem diz estes, diz tantos outros itens que nos alegram a alminha ao longo da nossa existência. Isto para não falar naquelas coisas que geram clichés atrás de clichés mas que são, verdadeiramente, as melhores coisas desta vida. As mais simples. As que não trazem etiqueta porque não há preço que as pague. As que nos definem e definem a nossa passagem por este mundo.

Tanta coisa mudou ao longo destes cinco anos... gente que chegou, gente que partiu, coisas que tive, coisas que perdi, experiências e sítios por onde andei que me fizeram evoluir enquanto pessoa... mas no fim, o mais importante manteve-se e isso é mais que suficiente para que eu levante as mãos para o céu e agradeça, todos os dias, a sorte que me calhou. 

Beijos e sorrisos para todos os que por aqui continuam a passar e que de vez em quando dão um alô, seja num comentário, seja num email. É bom ter-vos desse lado. 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O meu marido é de oiro #7

Há quase duas semanas apareceu-me em casa todo amoroso com um mega ramo de flores. Flores estas que agradeci, retribuindo em beijos e mimos.

Hoje a minha sogra ligou para saber do Miguel que estava doente e, pelo meio perguntou-me se gostei das flores que ELA mandou pelo filho. Há quase DUAS  semanas. E que eu, para todos os efeitos, me "esqueci" de agradecer!!!

Juro, juro que tive vontade de o matar.

Onde é que tu pensavas que ias?




Tira lá os saltos altos, calça umas sabrinas e esquece o que tinhas planeado fazer hoje, que o teu filho acordou a arder em febre...

domingo, 16 de novembro de 2014

Está bem. Está tuuuuuudo bem!




Marido e filho mais velho no BTT, filho do meio num jogo de futebol, filho mais novo a jogar PlayStation e eu aqui a tomar o desayuno sozinha. Humpf.

sábado, 15 de novembro de 2014

Quentes e boas!

















Tarde de S. Martinho cá em casa entre boa conversa, muitas gargalhadas, a criançada feliz a brincar de um lado para o outro, castanhas, jeropiga e vinho do Porto. A perfumar este fim de tarde, o aroma maravilhoso que vem da cozinha, da carne que está a assar para o jantar e que ajuda a que este ambiente caseiro e confortável que eu tanto adoro seja simplesmente perfeito.
Não há a menor dúvida que Aveiro é a minha comfort zone, estaria a mentir se dissesse que não fui feliz em Lisboa ao longo dos últimos anos - porque fui e muito! - mas aqui... aqui é onde me sinto verdadeiramente em casa.
E não existe nada tão reconfortante como regressar a casa .